Páginas

Minha lista de blogs

Loading...

Pesquisar este blog

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Pressão no Juízo em Natal - Primeiros movimentos




Depois de algum tempo, necessário para a sua adaptação à realidade da nova cidade, o projeto Pressão no Juízo retoma as suas atividades em pleno vapor.

Vindo de uma história de 11 anos de conquistas e de transformações na capital pernambucana, o Projeto Pressão no Juízo, enfim inicia as suas atividades sistemáticas em Natal, RN, ocupando o recém inaugurado espaço do Centro Cultural de Natal.

"Já andamos pelas terras norte-rio grandenses. Tivemos a oportunidade de fazer uma rápida assessoria no município de Vera Cruz além de realizar os festejos do aniversário de Boal, em março deste ano no Centro Cultural do IFRN e de dar apoio ao trabalho de duas multiplicadoras que atuam no Quilombo Acauã, em Poço Branco e numa unidade prisional feminina do Estado", lembra o coordenador do projeto, Claudio Rocha.

No Centro Cultural de Natal, desde o dia 07 de junho, iniciaram-se as aulas das primeiras turmas de Teatro Fórum do Centro Cultural de Natal, ministradas pelo arte-educador Claudio Rocha, coordenador do Projeto Pressão no Juízo e Curinga do Centro de Teatro do Oprimido.

"São 3 turmas de 20 alunos cada, onde as pessoas estão se iniciando na prática teatral, através da metodologia proposta por Augusto Boal", comenta Claudio. Enfatizando a diversidade de perfil dos alunos, ele aposta na realização de um "bom trabalho" no local. "Creio que poderemos colher bons frutos nesta iniciativa pois o grupo é muito heterogêneo. Tem pessoas de diversas idades, religiosidades e, sobretudo, de pensamento diferente. E isso é o que faz o trabalho render, pois o que buscamos é o diálogo".

Ao que tudo indica, ainda este ano será possível assistir, e debater teatralmente, as primeiras histórias de vida que serão encenadas pelos alunos do CCN como exercícios de conclusão dos cursos. Serão, ao menos 5 cenas apresentadas por crianças, adolescentes, adultos e idosos que pretendem transformar a realidade agravés do Teatro.


É esperar pra ver....

Nenhum comentário:

Postar um comentário